Cálculos cervejeiros 6 – Blends

Muitas vezes, quando fazemos alguma cerveja, o resultado final não sai exatamente o esperado. Uma densidade original que passou, uma cor diferente do desejado, um teor alcoólico fora do estilo, amargor, etc…

A boa notícia é que existe solução para esse problema e ela é muito mais simples do que se parece. Para a correção podemos usar o cálculo de mistura de soluções.

A mistura de soluções (ou blends) são utilizadas para correção de amargor, cor, álcool, temperatura, etc. Ou para produzir novos sabores e aromas.

O cálculo para blendagem é:

V1 x C1 + V2 x C2 = Vfinal x Cfinal

Por exemplo, se tivermos duas soluções em quantidade e amargor diferentes e quisermos saber qual vai ser o amargor final podemos usar a seguinte fórmula:

V1 = Volume do primeiro lote
C1 = Amargor do primeiro lote
V2 = Volume do segundo lote
C2 = Amargor do segundo lote
Vfinal = Volume total final
Cfinal = Amargor final

V1 x C1 + V2 x C2 = Vfinal x Cfinal
200 x 15 + 150 x 20 = 350 x Cfinal
3000 + 3000 = 350 x Cfinal
6000 = 350 x Cfinal
Cfinal = 6000/350
Cfinal = 17,14 IBUs

Ou seja vamos ter 17,14 IBUs num lote de 350 litros.

Essa mesma fórmula pode ser usada para diversas outras situações.

No próximo exercício eu tenho um lote de 500 litros a 50°C e tenho outro de 100 litros.

Quero misturar os dois lotes de forma que a temperatura final do meu mosto seja de 45°C.

Eu quero saber a qual temperatura meu lote de 100 litros deve estar para atingir a temperatura final desejada (45°C).

Para isso vamos usar a fórmula da seguinte maneira:

V1 x Temp1 + V2 x Temp2 = Vfinal + Tempfinal

500 x 50 + 100 x Temp2 = 600 x 45
25000 + 100 x Temp2 = 27000
25000 – 2700 = -100 x Temp2
– 2000 = – 100 x Temp2
Temp2 = 2000/100
Temp2 = 20

Ou seja, meu lote de 100 litros precisa estar a 20°C para ser blendado ao de 500 a 50°C.

Podemos usar um cálculo bem parecido para blendar um mosto com a densidade acima do esperado.

Vamos supor que eu tenha uma densidade final de 1,075, mas o esperado fosse de 1,066.

A melhor opção nesse caso é aumentar o volume do mosto reduzindo a densidade. Mas quanto eu preciso aumentar no meu mosto?

Usamos então o seguinte cálculo:

C1 x V1 = C2 x V2

Sendo:

C1 = Densidade medida
V1 = Volume inicial
C2 = Densidade esperada
V2 = Volume final

75 x 60 = 66 x V2
4500 = 66 x V2
V2 = 4500 / 66
V2 = 68,18

Em resumo: Para atingir a densidade de 1,066 eu preciso adicionar 8,18 litros a meu mosto.

Sensacional não é? Até a próxima!

 

Anúncios

2 comentários em “Cálculos cervejeiros 6 – Blends

Adicione o seu

  1. Legal Ivan. Realmente uma boa técnica pra corrigir alguns parâmetros. Uma dúvida. Essa lógica vale para maltes tbem? Preciso de 1kg de malte de 60 EBC por exemplo. Posso substituir por 500g de malte 40 EBC e 500g de malte 80 EBC?

    Curtir

    1. Alexandre, o cálculo serve mais pra uma correção de algo que não saiu como esperado no mosto, penso que seja mais interessante ver qual cor vc quer final e qual cor vc tem do mosto final pra fazer a correção. Eu não aplicaria especificamente pra essa finalidade sua, mas acredito ser factível sim.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: