Cervejas modernas e experimentais da Fuller’s chegam ao Brasil

Rótulos da marca Dark Star e a Fuller’s Beer One representam uma interpretação contemporânea da tradicional escola cervejeira inglesa

Cervejas, escolas cervejeiras ou mesmo estilos não são imutáveis. Eles se transformam conforme pressões externas e mudanças culturais, como o gosto dos consumidores, questões econômicas, valores, hábitos e mesmo leis. Com o Renascimento das Cervejas Artesanais a partir dos anos 70, muitos cervejeiros de escolas tradicionais estão sendo influenciados por novos e antigos conceitos remodelados, alterando a própria forma de produção e, consequentemente, as tradições.

A Boxer do Brasil está trazendo para o país novos rótulos que exemplificam bem este movimento: Dark Star Hopehead, Hophead Extra, Sunburst e a Fuller’s Beer One. Esta última é a primeira cerveja da nova planta piloto da Fuller’s. Elas estarão disponíveis para o mercado nacional a partir do final de maio.

A marca Dark Star foi adquirida pela Fuller’s em fevereiro de 2018. Criada originalmente no porão de um Pub em Brighton em 1994, ela só construiu sua pequena fábrica em 20 anos depois em Partridge Greene. Ficou conhecida pelas suas cervejas claras e tornou-se, assim, uma das precursoras das novas “golden hoppy beers” da Terra da Rainha.

Summer Ales e seu amadurecimento

As Summer Ales, também conhecidas como Golden Bitters, Golden Ales ou Blond Ales inglesas, têm origem na segunda metade da década de 80 na Inglaterra para competir com as cervejas Lagers. Uma novidade e tanto, já que tradicionalmente as cervejas de lá têm cores do âmbar para mais escuras devido a predominância de maltes ingleses tradicionais, que trazem aromas e sabores tostados e por vezes caramelados.

Elas começaram como cervejas de verão, mas passaram a ser produzidas em qualquer estação após a verdadeira febre deste estilo que teve início há cerca de 6 anos. Sempre tiveram um perfil mais voltado ao lúpulo e, modernamente, passaram a usar também variedades americanas, mais frutadas, cítricas e resinosas, além dos tradicionais lúpulos ingleses, de perfil herbáceo e terroso.

Nova planta piloto

Em setembro de 2018 a Fuller’s estreou sua primeira planta piloto localizada na tradicional Griffin Brewery, em Chiswick, distrito de Londres. Com capacidade de produção de cerca de 1,5 mil litros (10 UK barrels) por batch, ela vai ser dedicada a produções de lotes pequenos e experimentais, trazendo mais possibilidades de testes e inovações para a marca. Antes dela, o menor volume que a fábrica poderia produzir era de aproximadamente 25 mil litros (160 UK barrels) por brassagem.

A planta também vai ajudar os cervejeiros a testar novas matérias-primas e treinar novos profissionais. Ela fica localizada atrás da loja da Fuller’s e vai ser incluída no tour cervejeiro feito na fábrica, que conta com a participação de milhares de pessoas por

Um comentário em “Cervejas modernas e experimentais da Fuller’s chegam ao Brasil

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: